Aprendizados de viagem - Blog-alem-do-mar
Viagem e Dicas

7 coisas que aprendi morando fora

Já ouviu dizer que uma viagem pode abrir seus horizontes? Que viajar permite que você veja a vida de outra forma? Pois é, eu acredito que isso seja verdade. Embora você consiga ter outras experiências que o permitam ver a vida de outra forma, viajar é forma mais intensa de alcançar isso. É como um intensivo do módulo vida que vai confrontar aquilo que você acredita como sendo certo e errado. Viajar pode até desenvolver suas habilidades empáticas e altruístas, além de, é claro, ajudar a relaxar e diminuir o nível de estresse.

Fazer as malas e partir por um ano ou algumas semanas pode ser a oportunidade de ver vários aspectos da vida com mais clareza. Pensando nos benefícios e desafios que envolvem viajar, resolvi compartilhar o que eu aprendi – até o momento – depois de ter feito um intercâmbio e agora morando fora novamente. Lembrando que esse é um relato pessoal e, portanto, condiz com o que eu acredito e a maneira que vejo o mundo. Nada aqui é uma regra, apenas outro ponto de vista.

Leia também:

5 dicas para ter uma experiência de intercâmbio positiva

1.Tenha orgulho das suas raízes culturais

O deslumbre com outra cultura nos faz admirar o outro e pode gerar comparações. É fácil olhar para o diferente e comparar com o que nos é familiar – comida, política, vestuário e até a maneira do outro se comportar. Isso faz parte. Mas aprendi a exercitar algo diferente. Procuro entender a cultura na qual estou inserida sem, ao mesmo tempo, deixar de mostrar minhas raízes.

Minha bagagem cultural estará comigo em todos os momentos. A simpatia, criatividade, a facilidade de nos misturar e nos reinventar, o ímpeto de trabalhar duro se for preciso. Tudo isso é o que considero parte da brasilidade que carrego e procuro mostrar essas características da melhor maneira possível. Ressaltar pontos positivos ao invés dos negativos não me torna cega aos problemas. Mas se eu escolhi ver e viver de outra forma e assim, aprender a respeitar aquele ponto cultural que não entendo, tudo bem.

2. O idioma não precisa ser uma barreira

Uma língua estrangeira pode assustar e às vezes a gente se sente isolado por não conseguir se expressar. Tudo isso gera ansiedade e expectativa de ser compreendido (a). Mas calma. Lá no fundo, além das barreiras culturais, o ser humano compartilha de medos e alegrias bem semelhantes. Mímica e um sorriso no rosto ajudam a quebrar o gelo. Então, não deixe o idioma se tornar um obstáculo para você interagir com novas pessoas e descobrir mais do mundo.

Milford Sound, Nova Zelândia. (Além do Mar)
Milford Sound, Nova Zelândia. (Além do Mar)

3. Expectativas vão surgir

Algumas pessoas vão colocar vontades e sonhos em você, esperando que você os realize por elas. Outras pessoas vão querer colocar os seus sonhos para baixo e falar que será muito difícil viver no exterior ou que muita coisa vai dar errado. Novamente: calma. Nada disso importa no fim das contas. Siga em frente e viva cada dia por você. Envolva na jornada apenas aqueles que importam, aqueles que estarão ao seu lado e de coração com você.

4. Seus problemas são menores do que você pensa

Algumas pessoas podem estar enfrentando algo bem intenso e sério que virou de ponta cabeça a vida delas. E não será uma viagem que fará tudo desaparecer e é importante pontuar isso. Por outro lado, viajar pode ajudar você a ver esse momento difícil sob outro ângulo. Em alguns casos aquilo que você via como um problema enorme pode ter uma solução simples.

5.Viver longe = Mais diálogo?

Mount Cook, Nova Zelândia (Além do Mar)
Mount Cook, Nova Zelândia (Além do Mar)

Viver em outro país pode ajudar a aumentar o diálogo entre aqueles que você ama. A tecnologia ajuda e muito hoje em dia, mas a questão é que você vai sentir vontade de estar perto de alguma forma. A distância e o fuso horário vão ajudar você a tirar o máximo dos momentos que separar para estar – ainda que virtualmente – com seus familiares. Eu aprendi a ficar feliz com as pequenos coisas. Uma mensagem de texto, uma ligação sem hora marcada ou um áudio no meio daquela festa que eu adorava ir. Apesar da distância, aproximei-me ainda mais daqueles que são importantes para mim.

6. Sua casa ganha outro formato

Na estrada em algum canto da Nova Zelândia (Além do Mar)
Na estrada em algum canto da Nova Zelândia (Além do Mar)

Esse ponto é bem clichê, mas é certeiro: quando você vive em um novo lugar a sua casa deixa de ser um local físico e passa a ser as pessoas que admiram você e suas conquistas. Sua casa será mais sobre  as pessoas que estarão com você – fisicamente ou não. Isso, claro, se a sua experiência naquele local for positiva.

7. Mergulhe na cultura local

Procure se misturar e entender o outro mais de perto. Ofereça o seu melhor e se conecte com os estrangeiros ao seu redor. Tenho certeza que você poderá aprender e amadurecer muito fazendo isso.

Comentários

Siga o Além do Mar

Comunicóloga freelancer e expatriada. Curiosa por novas histórias e idealizadora do Além do Mar. Escreve com o propósito de solucionar problemas de uma maneira mais leve - ou para organizar o caos mental vez ou outra. =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.