Carreira

Dicas para criar um currículo em outro idioma

Produzir um currículo nem sempre é o forte de todo mundo. Seja ao resumir anos de experiências em apenas algumas linhas, seja ao escrever possíveis habilidades para um primeiro emprego. No caso de um currículo para um país estrangeiro o desafio também está no idioma.

Mas calma, com uma boa pesquisa e seguindo dicas simples é possível concluir essa etapa com êxito. Separamos alguns conselhos gerais para esse passo inicial. =)

Pesquise modelos

Alguns sites de emprego e até sites do governo têm templates que você pode utilizar para produzir o seu próprio CV.  Além de entender como criar seu currículo, você ainda pode pescar alguns termos técnicos e estilos.

currículo em outro idioma_blo-alem-do-mar1
Antes de encontrar o primeiro emprego é importante afinar alguns detalhes no currículo. (Imagem: CC)

Começando com o básico

Em geral, a não ser que o anúncio especifique algo diferente, um currículo deve conter:

  • Formas de contato, como telefone e email.
  • Breve descrição de experiências anteriores na ordem cronológica com nome do antigo emprego e empresa.
  • Se houver espaço, inclua cursos que possam agregar algo ao cargo pretendido.

Seja objetivo na dose certa

Tudo bem que você tem anos de experiência em determinada área e a evolução de suas experiências anteriores pode ser importante, mas se você fosse o empregador/entrevistador você não ia ter todo o tempo do mundo para ler páginas e páginas.

Sintetizar é justamente colher o que é mais importante. Ainda que esse seja o seu primeiro currículo entenda que ele é sua vitrine e deve conter o que de melhor você tem feito. Lembre-se também daquela habilidade ou curso que pode ser “plus” para a vaga. Por isso, uma página e meia é o ideal – com exceções de acordo com vaga ou empresa.

currículo em outro idioma_blo-alem-do-mar1
A língua estrangeira paralisa alguns, mas existem algumas ferramentas para dar um empurrão.

“Inglês não é meu forte”

Se a língua inglesa – ou insira aqui o idioma estrangeiro de sua preferência – não está tão afiada vale apostar em alguns tradutores online. Mas cuidado com as traduções literais, tradutores como Google Translate funcionam melhor para termos coloquiais. Uma dica é olhar os modelos ali do item 1, adaptá-los para o seu perfil e verificar correções gramaticais com corretores como o Reverso – basta buscar por “English grammar Correction” que você encontra uma lista deles.

Outra ideia é pedir ajuda mesmo. Um vizinho local ou um amigo que domina o idioma. Melhor ter certeza de que o que você escreveu está correto a ter algum constrangimento porque colocou algo estranho no CV.

Extra! Extra! Dica Extra!

Para quem está longe do mercado de trabalho por muito tempo ou se essa é sua primeira vez nesse universo, também dá pra incluir um brilho a mais no CV com cursos online, que tal? Existem opções vastas por ai, a dica básica é procurar plataformas já reconhecidas.

Até algumas universidades já abriram espaço para essa forma de ensino virtual e oferecem certificados após a conclusão das atividades. E olha que legal: a maioria é de graça e de quebra dá pra praticar o idioma local.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.