Dia a dia kiwi

Eleições 2017 e os desafios do próximo governo neozelandês

  1. No dia 23 deste mês os neozelandeses irão às urnas para escolher a nova equipe política para os próximos quatro anos. Na Nova Zelândia, o governo – e a equipe de oposição – formam ao todo 120 membros na Câmara dos Representantes, incluindo políticos maori. Os membros estão divididos em 16 partidos, dentre eles, os que apresentaram os candidatos com maiores chances de voto foram: National Party, Labor Party, New Zealand Green e New Zealand First. Nas eleições gerais o voto é por chapa, ou seja, você escolhe o partido do candidato de sua preferência e o deputy referente à região.

 A Nova Zelândia é uma democracia parlamentar independente, mas formalmente é considerada uma monarquia constitucional da qual o Chefe de Estado é a Rainha II Elizabeth do Reino Unido.

eleições gerais na Nova ZelândiaQuem pode votar

O voto é facultativo, ou seja, você vota apenas se quiser. Não há multa ou taxas cobradas. Se você é cidadão neozelandês, maior de 18 anos, morou no país pelos últimos 12 meses ou é considerado residente permanente no país, você poderá exercer o direito ao voto nestas eleições.

Link útil para quem vai votar (em inglês): goo.gl/a8uDwN

Um incentivo para ir às urnas

Um aplicativo bem interessante que pode ajudar você a escolher o seu candidato, se esse for seu caso, é o “On The Fence” – ou “No muro”, tradução livre. Uma ferramenta online que aponta, por meio de perguntas sobre os mais diferentes temas, qual o candidato ou partido que se encaixa nas suas respostas. Acesse:

http://www.onthefence.co.nz/

eleições gerais na Nova ZelândiaDesafios do próximo governo 

Agora que você entendeu um pouco como é o sistema político na Nova Zelândia aproveite para conferir quatro áreas chave de atenção do próximo Primeiro Ministro.

Vale ressaltar que minha análise se dá a partir de pesquisas informais sobre cada um dos temas. Procurei elucidar os tópicos com algumas perguntas – ainda sem respostas – que podem nortear as decisões políticas da próxima equipe. 

  1. Água e Meio Ambiente

Políticas públicas para o meio ambiente

A meta ambiciosa do governo é tornar 90% dos rios e lagos limpos e próprios para banho até 2040. Mas o desafio aqui vai de encontro com os interesses de fazendeiros e agricultores, já que boa parte do consumo de água vai para produção de alimento para gado e produção em lavouras. É importante, ainda, analisar outros fatores, entre eles a exploração de florestas nativas e o impacto disso nos rios por causa da sedimentação do solo. Como conciliar a necessidade de criação de casas e ambientes urbanos com o impacto ambiental? Quais políticas públicas podem ser viabilizadas para incentivar produção de energias limpas e sustentáveis? Como equilibrar interesses de indústrias e fazendeiros com condutas menos nocivas ao meio ambiente?

 

Sobre o tema leia (inglês):

Newshub – reportagem sobre os desafios dos rios neozeladeses

Stuff – reportagem sobre o custo da água

  1. Setor imobiliário e planejamento urbano

Construção e desafios do mercado imobiliárioCom um mercado onde a média de valores chega a um milhão de dólares neozelandeses, o sonho do imóvel próprio não é para todos. Por isso, medidas para estabilizar o setor imobiliário são urgentes e necessárias. Paralelamente a isso, o planejamento urbano como um todo também deve ser um ponto chave. Planos para melhorar as vias de transporte, áreas comerciais e de lazer, além de escolas e parques precisam estar em equilíbrio com a enorme demanda por casas.

Sobre o tema sugiro o artigo (inglês):

Stuff – reportagem sobre moradia para jovens kiwis

  1. Imigração

Ao longo dos últimos anos o governo incentivou a vinda de estrangeiros de diversos pontos do globo. Imigrantes vindos da China, Índia, Rússia e Reino Unido são maioria por causa das relações internacionais entre ambos os países e a Nova Zelândia. No entanto, o que é visto como uma oportunidade de um recomeço em um novo solo para alguns, tornou-se um desafio para equilibrar oportunidades para imigrantes – ou expatriados – e kiwis. Como incentivar a vinda de estrangeiros qualificados sem fechar as portas? Como possibilitar que essa força de trabalho possa desfrutar de maneira equilibrada do país sem sobrecarregar os sistemas do governo? Como oferecer oportunidades para kiwis e imigrantes?

Sugiro a leitura dos artigos:

NZ Herald – mudanças nas políticas de imigração

Artigo do Greater Auckland

  1. Saúde mental

A saúde mental veio para os holofortes este ano depois que reportagens mostraram a crise no setor. Na Nova Zelândia existem centros que realizam atendimento por telefone de pessoas vivenciando depressão, ansiedade entre diversos outros tipos de transtorno de saúde mental. O atendimento é gratuito e é por meio deles que milhões de pessoas conseguem ajuda e são encaminhadas para tratamento. No entanto, os fundos destinados para essa área e a quantidade de profissionais disponíveis não é suficiente. De onde os recursos deverão vir? Quais outras políticas públicas podem ser criadas para reduzir e tratar os casos? Como o governo pode envolver a comunidade na questão?

Sobre o tema:

Newshub – o que está por trás da crise na saúde mental

 

Mesmo se você não for votar nessas eleições é importante acompanhar um pouco o debate, pois muitas das propostas afetarão direta ou indiretamente o custo de vida no país e daqueles que o visitam.

Leia também:
Onde encontrar informação oficial sobre a Nova Zelândia?

Comentários

2 thoughts on “Eleições 2017 e os desafios do próximo governo neozelandês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.